quinta-feira, 20 de novembro de 2014

A utilização de celulares em sala de aula

Começo este texto propondo as seguintes questões: 

1. Na sua infância possuías um telefone celular?

2. Quais as principais funções deste celular para você nesta época?

3. Como podemos considerar um celular "smartphone"?

  
Antes de começar utilizarei a denominação celular ao invés de telefone celular e também que este em Portugal chama-se telemóvel. Ao responder estes questionamentos nos deparamos com inúmeras diferenças e conceitos que acompanham a evolução das tecnologias diversas. Possuir um celular a algumas décadas atrás era algo praticamente inacessível para a maioria das pessoas, isto é, possuir acesso a um celular que enviasse e recebesse mensagens de texto (SMS: Short Message Service) e realizasse ligações telefônicas era mais fácil à aqueles que possuíam maior poder aquisitivo, isto porque ainda na década passada estavam surgindo os primeiros telefones celulares com tela em cores mesmo que em baixíssima resolução

Bem, como percebemos acima, ainda os celulares nesta época possuíam funções estritamente limitadas ao que comparado ao que vemos e possuímos no mercado hoje. Ao longo destes últimos anos os celulares ganharam inúmeras funções além do que podemos considerar básico, isto é, além do envio e recebimento de SMS e realização de ligações telefônicas, o uso de telas de toque (touchscreen), acesso a emails, acesso a tecnologia GPS, câmeras, assistente de voz entre outros. Ao telefone celular que possui funções avanças diversas como as citadas anteriormente podemos dizer que este se enquadra como um smartphone.

Mas, em que toda essa discussão relaciona-se com o seu uso em salas de aula?

Ao longo dos anos, a popularização do celular e as inúmeras funções que ele foi ganhando é diretamente proporcional ao crescimento da aquisição entre crianças e adolescentes. A utilização em sala de aula de celulares de forma geral tem-se tornado cada vez mais frequente, mesmo com a proibição regulamentada em vários lugares do mundo.

Podemos pensar que a utilização dos smartphones em sala de aula pode trazer inúmeros benefícios tais como a pesquisa rápida e interativa sobre os assuntos da aula e o desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares por exemplo, mas desde que os objetivos educacionais a que se propõem estejam muito bem definidos.

Por outro lado mesmo com regulamentações proibitivas, seu uso para diversos fins é frequente o que acarreta que o aluno não presta atenção na aula, atrapalhando os demais colegas e o professor, valendo o mesmo para tablets e outros. Podemos concluir assim que a escola não é tão aberta ao uso de tecnologias, sendo assim regredindo ao tempo e não aproveitando as contribuições e finalidades a que se destinam na maioria das vezes.



Para reflexão:


  • Em sua opinião a utilização de smartphones em sala de aula é positiva ou não?
  • É coerente a proibição de utilização em celulares em sala de aula?
  • Você como um futuro educador/professor permitia o uso em sala de aula?
  

Saber mais:







Dênis Rodrigues da Silva 

5 comentários:

  1. Respondendo à ultima pergunta, eu como educadora poderia não permitir o uso do telemóvel em sala de aula na rotina mas.. Porque não fazer atividades com os telemóveis às vezes?

    ResponderEliminar
  2. Bem pense assim, fazer actividades com os telemóveis mesmo que as vezes não seria permitir o uso em sala mesmo que contra regulamentações proibitivas? Isso seria positivo ou não? Em quais benefícios e/ou consequências isso poderia acarretar?

    ResponderEliminar
  3. Acredito que o professor deve utilizar estrategias para o uso do telemóvel na sala de aula, criando atividades que o envolva de forma positiva, não apenas para resolver questões matemáticas, mas de diversas formas, em diversos conteúdos. Para isso é necessário criatividade e dedicação.

    ResponderEliminar